Natal

Preço médio da cesta básica em Natal aumentou 1,30% em outubro

Em outubro, o custo médio da cesta básica em Natal teve um acréscimo de 1,30%, saindo de R$ 358,67 em setembro para R$ 363,38. O fato foi constatado pelo Instituto Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor de Natal – Procon Natal – em pesquisa realizada ao longo das quatro semanas do último mês. Ao todo, 23 estabelecimentos comerciais, atacarejos, supermercados de bairros e grandes redes de hipermercados da cidade tiveram os produtos analisados. Nesses segmentos, a melhor opção de compras foi identificada nos atacarejos com a cesta básica sendo comercializada a um preço médio de R$ 343,86. Nos supermercados de bairro o custo da cesta básica no mês foi de R$ 365,17. Já nas grandes redes de hipermercados o custo da cesta básica em outubro foi de R$ 381,11.

A pesquisa também analisou quarenta itens, comparando os preços nos meses de setembro e outubro. A constatação foi de que a tendência de aumento observada ao longo de 2021 continuou. Entretanto, os preços de alguns produtos, principalmente entre os hipermercados, se mostraram mais atrativos para os consumidores. Entre os itens de mercearia, houve um aumento em média de 2,85%. Nesse segmento, foi observada a redução de preços em quatro produtos entre os locais pesquisados: Arroz Kg tipo dois (-2,79%); feijão-carioca Kg tipo um (-1,43%); fubá pct. Com 500 g (-0,15%) e pão francês Kg (-1,18%).

Nos últimos tempos, o valor das carnes tem sido o grande vilão no orçamento doméstico, A pesquisa identificou um aumento de 0,60% em outubro. Porém, o preço médio da carne de primeira caiu 1,17% e o da carne de segunda -6,20%. Entre os itens de higiene e limpeza o acréscimo foi de 3,18%. Já na categoria hortifrúti, a variação positiva dos preços foi de 1,36%, sendo que em cinco produtos houve redução de valor: tomate Kg (-11,81%); cebola Kg (-17,95%); alface unidade; (-12,07%); chuchu Kg (- 1,32%) e laranja Kg (-2,76%).

Por segmentos, os atacarejos apresentaram variação negativa em duas categorias: hortifrúti (-0,77) e higiene/limpeza (-0,59). Os itens da categoria açougue ficaram 1,45% mais baratos nos hipermercados. Entre os produtos da categoria mercearia, em todos os locais pesquisados foi constatado o aumento de preços, sendo 1,17% nos hipermercados, 5,13% para supermercados de bairros e 2,11% os atacarejos.

A orientação da equipe de fiscalização do Procon Natal é de que os consumidores realizem suas compras semanalmente, aproveitando as ofertas especiais de cada estabelecimento em dias específicos, bem como poderá encontrar produtos mais frescos como carnes, frios, frutas, verduras e legumes. Outro ponto favorável das compras semanais é que dessa maneira os clientes conseguem evitar compras supérfluas e o desperdício, já que o controle sobre os itens disponíveis em casa é maior.

Para quem possui o hábito de fazer compras mensais, a sugestão do Procon é que tente ir aos estabelecimentos a partir da segunda quinzena ou nos dez dias finais do mês, já que tradicionalmente há uma queda na presença dos clientes e os produtos tendem a ser comercializados com preços mais atrativos.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo